voltar

Sesc-SP celebra 70 anos de Turismo Social ao longo de 2018 com ações que convidam a sociedade a refletir sobre os direitos e as contradições do setor, assim como a democratização do acesso às práticas turísticas

Além de um seminário internacional para ampla discussão sobre a atividade, estão programados um ciclo de reflexões sobre a ética no mercado, cursos para o trade turístico, encontro de viajantes, exposição comemorativa na unidade de Bertioga e um festival de turismo para pessoas com deficiência

 

O Sesc São Paulo comemora, até dezembro de 2018, 70 anos de atividades em Turismo Social. Nesse sentido, e por acreditar que a promoção de excursões e passeios deve caminhar em paralelo com as reflexões sobre os impactos gerados pelo turismo, a instituição promoverá variadas iniciativas nesse período.  Entre elas, ações que têm por objetivo promover uma discussão sobre os direitos e as contradições do setor, assim como repensar a democratização do acesso às práticas turísticas.

Em conjunto, todos esses eventos que ocorrerão até o fim do ano alinham-se aos fundamentos do Turismo Social praticado pelo SescSão Paulo há 70 anos, conforme lembra seu diretor regional, Danilo Santos de Miranda. “Desde 1948, quando foi inaugurada a colônia de férias em Bertioga, nossas ideias evoluíram e nossos equipamentos forma modernizados, assim como nossos conceitos de atuação. Para nós, o turismo social é parte de um contexto maior, a educação permanente, a qual seintegra a outros programas das áreas de cultura, esportes, saúde e meio ambiente. Para o Sesc, o turismo é um meio para despertarmos a consciência histórica, ecológica e comunitárianão apenas dos viajantes, mas também dos anfitriões e das empresas que fazem parte desteprocesso de contatos e trocas simbólicas e materiais que ocorrem nesta ampla vivência turísticacompromissada com a sustentabilidade social. Este conceito advém do nosso principal objetivo, que é a democratização e difusão dos bens e patrimônios socioculturais contemporâneos. Assim, democratizar o acesso a um lugar não é criar preços convidativos para que todos possam viajar. Democratizar o turismo édiversificá-lo, qualificando a sua experiência”, afirma.

 

Atividades

 

SEMINÁRIO INTERNACIONAL – 12 E 13 DE JUNHO – SESC 24 DE MAIO (CAPITAL)

 

Entre as principais atividades que irão ocorrer até dezembro – todas elas alinhadas às premissas de atuação do Turismo Social –, destaca-se o Seminário Internacional “Turismo e Direitos Num Mapa de Contradições”. O evento, que se realizará nos dias 12 e 13 de junho no Sesc 24 de Maio (capital), tem por objetivo debater as relações entre turismo e direitos humanos, abordando, de modo crítico e propositivo, as graves contradições desse cenário.

Para tanto, a iniciativa contará não apenas com especialistas em turismo, mas, também, com representantes de setores diversos que se dedicam às esferas da educação, diversidade, patrimônio, políticas públicas, consumo e urbanismo. E, integrada à proposta de democratização do turismo, o Sesc São Paulo criou um concurso – aberto à sociedade, trade e profissionais do setor –, lançando um questionamento por meio da pergunta: “Num mundo de desigualdades, turismo é um direito?”Os autores dos textos e vídeos com as melhores respostas serão convidados a integrar a programação do seminário e a apresentar e desenvolver suas ideias sobre o assunto.  Conforme explicam os organizadores do seminário, é necessário compreender o que se entende por direito ao turismo na contemporaneidade, em quais momentos esse direito parece colidir com outros direitos básicos e quais podem ser as consequências desse jogo de forças.

 

CICLO DE REFLEXÕES “ÉTICA NO TURISMO” –MAIO –CENTRO DE PESQUISA E FORMAÇÃO

Ainda no primeiro semestre estão previstas outras atividades. Entre elas, ocorre em maio a terceira edição do Ciclo de Reflexões “Ética no Turismo”, debatendo a temática Hospitalidade e Hostilidade no Centro de Pesquisa e Formação (CPF).

 

MINICURSO “DIREITO AO TURISMO” E JORNADA DO PATRIMÔNIO – SEGUNDO SEMESTRE – UNIDADES DO INTERIOR

Para o segundo semestre estão programados o minicurso “Direito ao Turismo”, voltado para profissionais do tradeturístico que moram no interior do Estado.  Também serão lançadas no período a série de postais Ser Turista em sua Própria Cidade, uma edição especial da Revista do Centro de Pesquisa e Formação, “Ética no Turismo”, e serão promovidos a Jornada do Patrimônio, Uma Cidade, Muitas Histórias(que envolve várias cidades do interior) e o Encontro de Viajantes no Sesc Bertioga – ambos em agosto.

No mês seguinte, setembro, ocorre o lançamento do livro comemorativo sobre os 70 anos do Turismo Social e será aberta uma exposição sobre as sete décadas de atuação da colônia de férias de Bertioga na unidade local (ficará em cartaz até dezembro).

 

CURSO “TURISMO COMUNITÁRIO E SUAS CONTRADIÇÕES”– NOVEMBRO E DEZEMBRO – CENTRO DE PESQUISA E FORMAÇÃO

Para encerrar 2018, nos meses de novembro e dezembro o Centro de Pesquisa e Formação irá promover o curso “Turismo Comunitário e suas Contradições”. Entre 23 de novembro e 9 de dezembro, todas as unidades  do Estado acolherão o Festival de Turismo para Pessoas com Deficiência.

 

Confira a programação completa das atividades que celebram os 70 anos do Turismo Social em sescsp.org.br/turismo

 

Sobre o Turismo Social

Há 70 anos o Turismo Social do Sesc São Paulo busca ampliar o conceito do viajar, com o foco na democratização do acesso às práticas turísticas. Durante as atividades propostas – excursões, passeios de um dia, estadas no Sesc Bertioga, palestras, expedições virtuais, oficinas e vários outros tipos de vivências – os participantes são estimulados a encontrar um novo mundo: dialogar com outras culturas, interagir com os habitantes dos locais visitados, conhecer seu patrimônio natural e respeitar suas tradições, sempre de forma responsável e consciente.

 

 

INFORMAÇÕES À IMPRENSA

Com Baobá Comunicação

João Jacques | atendimento@baobacomunicacao.com.br | (11) 3482-2510

 

 

 

voltar